Alice Braga é o único brilho no piloto de Queen Of The South

Queen Of The South é uma série da US Network, criada por Joshua John Miller. Ela é baseada no livro   “La Reina del Sur”, de Arturo Pérez-Reverte, que também teve uma versão em novela chamada “Rainha do Tráfico”, que foi estrelada por Kate Del Castillo. Nesra nova versão a brasileira Alice Braga assume o protagonismo da história

Logo em sua prima cena a série já comete seu primeiro deslize: A personagem da Alice Braga aparece entrando em sua luxuosa casa, enquanto faz uma narração em off explicando seu ponto de vista em relação ao tráfico e sobre sua posição sobre o que ela faz. O problema dessa sequência é que ao final Teresa (Braga) sofre um tiro e aparentemente morre. O que quebra totalmente qualquer sentimento de surpresa com relação ao seu final, pois já sabemos o destino de sua protagonista.

Após os créditos, voltamos no tempo para acompanhar como Teresa tornou-se uma grande chefe do crime organizado. Durante boa parte do episódio, Queen of The South aposta na narração de sua protagonista, como fez Wagner Moura em Narcos. Esse tipo de recurso serve para situar o espectador no começo da jornada, mas se ao passar dos episódios a série abusar de seu uso, pode começar a irritar, pois na maioria das vezes a narração tende a explicar coisas que o público já sabe. Outro recurso parecido com a quebra da quarta parede é uma espécie de delírio que Teresa tem ao ver seu personagem no futuro falando com a mesma, chegando a a ajudá-la a sair de situações de perigo. Só com o tempo é que saberemos do que se trata esses momentos.

Em sua direção, a série não compromete nem surpreende. Possui uma boa e limpa fotografia, arriscado várias tomadas externas, mas falha em retratar a hostilidade é o ambiente onde se passa. A trilha sonora irrita pela sua tonalidade alta e cortante. Em alguns momentos, parece que a série não confia no poder dramático de suas cenas e aumenta a trilha para despertar sentimentos em quem está assistindo. Um exemplo disso é em uma cena onde Teresa é capturada por criminosos que mataram seu marido e depois um deles chega a estuprá-la, quando ela consegue escapar, o que deveria ser uma cena silenciosa para preservar o suspense, fica tocando uma música altíssima e irritante.

O roteiro e os diálogos são pouco inspirados, não conseguindo trazer carisma algum à seus personagens. Com exceção da Teresa, nenhum outro possui cenas ou falas o suficientes para conquistar o  público, o que esperamos que isso mude ao longo dos episódios. A Alice Braga atua muito bem, transportar perfeitamente as ambições e motivações de seu personagem. Quanto aos outros atores, é preciso tempo para fazer uma avaliação mais justa, mas um destaque negativo fica para o ator que faz o marido de Teresa, que é bem ruim.

O final do capítulo traz um vislumbre de que a série pode melhorar, com a adição de uma personagem potencialmente ameaçadora e com espaço para se estabelecer. Só espero que Queen Of The South encontre seu caminho e não se torne uma daquelas séries genéricas que não consegue se sobressair, e que nós brasileiros possamos ter mais motivos para assisti-lá do que apenas o talento de carisma de Alice Braga.

2.5 Stars (2.5 / 5)

Comentários no Facebook