Baahubali (2016)- Crítica

O poder de divulgação maciça da internet nunca foi tão grande. Serviços, eventos e informações correm na velocidade da luz e alavancam qualquer propriedade se bem promovida no meio. Baahubali é um desses casos, o filme indiano ganhou popularidade na rede por conta de um vídeo com uma de suas cenas de ação. Compartilhada aos montes, deu ao filme um hype gigantesco. Mas que ao assisti-lo por completo, cai pelos ares tão rápido quanto subiu.

O longa conta a história do rei Mahishmati, Amarendra Baahubali e sua esposa Devasena, mas um ministro junta-se  ao rei de Bhallaladeva e captura o reino, matando Baahubali em uma grande guerra. Para evitar futuras ameaças, manda matar  Devasena e seu filho, que conseguem fugir. Agora crescido, o filho de Baahubali tenta resgatar o reino de seu pai. Logo de cara, o fraquíssimo roteiro tem tantas falhas e furos que nem cabe aqui detalhar. Tantos personagens são introduzidos e somem do nada que fica difícil saber quem está do lado de quem, ou qual personagem está indo resgatar quem. É uma bagunça.

A direção também é péssima. Com um jogo de câmeras sem criatividade e confuso, o diretor deixa o filme com um tom brega que chega a dar vergonha alheia. Cheguei a rir de algumas cenas que não eram para ser engraçadas (como alguns atos musicais no meio do filme). Uma coisa é brincar com o brega, e satiriza-lo como faz , mas Baahubali parece ter orgulho de seu tom de tão decidido que o filme parece ser de sua narrativa. A trilha é composta de boas músicas, mas algumas cenas chega a ser bizarra a falta de entrosamento entre o áudio e o visual. Já que estamos falando de um épico, o visual do filme deveria ser uma das principais qualidades. Mas apesar de algumas composições serem visualmente imponentes, em sua maioria o CGI é fraco e bem mal feito.

Some-Predictions-on-Baahubali-Full-Story26

Chegamos então à famosa cena que deixou o filme tão conhecido na internet. Em um embate que envolve dois exércitos enormes com 25 e 100 mi pessoas cada, o longa é eficiente em criar um clima de perigo iminente em seu final. E mesmo contando com algumas boas sequências, mais uma vez a direção ruim e a falta de um maior orçamento para melhores efeitos especiais pesou. E outro forte problema recorrente do filme é a mise en scene bagunçada. Em vários momentos não fica clara a disposição de tempo e espaço em meio a tantas batalhas paralelas. Ficando a impressão de que muitas vezes os personagens mudam de lugar sem transição entre as cenas.

Talvez o grande problema de Baahubali seja grandiosidade e ambição exagerada demais para as pessoas envolvidas. A história parece até ter um certo potencial, mas perde força pelo fraquíssimo texto e pela forma como foi contada. Por fim, é melhor apenas ver a tão famosa sequência final no youtube e passar longe das outras quase duas horas que compõem o longa.

1 Stars (1 / 5)

Curta nossa página na barra lateral do site e continue lendo nossos outros textos!

Comentários no Facebook